A DRAVET PORTUGAL FINANCIA UM NOVO PROJETO DE INVESTIGAÇÃO

A DRAVET PORTUGAL FINANCIA UM NOVO PROJETO DE INVESTIGAÇÃO

É com muito orgulho que anunciamos que a DRAVET PORTUGAL vai participar num consórcio de apoio a um projeto de investigação para o Síndrome de Dravet!

Esta é uma iniciativa inédita, que resulta do esforço conjunto de 6 associações europeias de pacientes: Gruppo Famiglie Associazione Onlus Itália, Dravet Portugal – Associação Síndrome de Dravet, Dravet-Syndrom e.V. Germany, Swiss Dravet Syndrome Association, Dravet Syndrome Sweden Association e Stichting Dravetsyndroom Nederland Vlaanderen, coordenado pela DSEF – Dravet Syndrome European Federation, de que fazemos parte.

É a primeira vez que 6 associações europeias de pacientes se organizam para financiar conjuntamente a investigação científica sobre o Síndrome de Dravet.

O projeto intitula-se “Terapia RNA transcricional-translacional combinada da haploinsuficiência Scn1a” e será desenvolvido por ANTONELLO MALLAMACI (foto), especialista em neurobiologia na Scuola Internazionale Superiore di Studi Avanzati (SISSA), em Trieste, Itália.

O Dr. Mallamaci preparou sobre o projeto esta explicação resumida em linguagem mais acessível:

«Cada um dos genes no nosso corpo está presente em duas cópias. Infelizmente, quando ocorre uma doença genética, um das duas cópias tem uma mutação e codifica uma proteína disfuncional. Nas células nervosas, a ausência de uma quantidade adequada de proteínas funcionais pode levar a anomalias profundas, resultando em epilepsia e outras situações neuropatológicas. No caso particular da síndrome de Dravet, a perda de uma cópia saudável do gene Scn 1 a, que codifica um canal neuronal específico que controla a atividade eléctrica do cérebro, é a principal responsável pelos sintomas associados com a doença.

As metodologias atualmente disponíveis não permitem resolver deficiências genéticas no cérebro pós-natal.

A nossa estratégia é atuar sobre a cópia saudável do gene afetado, estimulando cuidadosamente a síntese do seu mRNA e dos seus produtos proteicos (respectivamente, transcrição e translação) tentando, assim, restabelecer níveis suficientes de proteína funcional.

Isto será realizado através de uma combinação de fármacos inovadores e seletivos baseados em RNA, recentemente desenvolvidos no nosso laboratório:  estes consistem num “pequeno RNA activador” (small activating RNA – saRNA), uma “enzima programável RNA” (chamada NMHV) e outro RNA artificial pertencente à família dos SineUp RNAs; estudos prévios realizados no nosso laboratório, num sistema de modelo animal baseado em ratinhos, demonstraram que estes fármacos podem promover, especificamente, a transcrição e translação do gene Scn 1 a murino, potencialmente restaurando níveis normais da proteína Scn 1 a em ratinhos com apenas uma cópia funcional do gene. Isto sugere que uma abordagem similar poderia corrigir o defeito genético em pacientes Dravet.

Quatro questões chave têm ainda que ser respondidas antes de avançar para estudos experimentais em células neuronais humanas: (1) será a estimulação do mRNA e da síntese proteica realmente suficiente para restaurar as quantidades adequadas do produto proteico nas células neuronais com apenas uma cópia funcional do gene Scn 1 a? (2) será que a nossa estimulação dirigida ao Snc 1 a – já testada in vitro – funciona bem no cérebro vivo? (3) será que os nossos fármacos estimuladores do Scn 1 a “perturbam” outros genes? (4) será que estes fármacos respeitam a fina regulação fisiológica do Scn 1 a?

Obter respostas para estas questões é o principal objetivo do nosso projeto.

As questões 1), 3) e 4) serão abordadas através de estudos in vitro em culturas de células neuronais de ratinho com apenas uma cópia funcional do SCN1A, instruídas para produzir os nossos “RNAs terapêuticos” através de vetores virais biologicamente seguros. Adicionalmente, para abordar a questão 2) serão realizados estudos in vivo em ratinhos jovens com défice de Scn 1 a, instruindo as suas células neuronais a gerar os referidos RNAs através de outros vetores virais biologicamente seguros.

Esperamos que a realização deste projeto nos permita obter as provas de conceito necessárias para propor a aplicação de uma abordagem semelhante aos défices do gene SNC1A humano, assim como à terapia de outras epilepsias causadas por défice do número de cópias de genes.»

 

Agradecemos a todos os que, individual ou institucionalmente, nos têm permitido angariar os fundos necessários para este projeto.

O apoio à investigação é um dos pilares fundamentais da atuação da Dravet Portugal e estamos convictos que este tipo de iniciativa é o caminho certo para alcançar a cura de que toda a nossa comunidade precisa.

Por uma vida sem Síndrome de Dravet !

Show Buttons
Hide Buttons